A Bibliotecária

Título: A Bibliotecária
Autor(a):Logan Belle
Editora:Record
ISBN:978-85-01-40216-5
Páginas:288
Ano de publicação:2013

A jovem Regina Finch acaba de chegar a Manhattan para trabalhar na Biblioteca Pública de Nova York. Mas o que parecia ser a promessa de uma rotina tranquila em meio a clássicos da literatura logo se revela um irresistível jogo de sedução quando ela conhece o envolvente Sebastian Barnes, investidor da instituição e um dos homens mais cobiçados da cidade, que fica obcecado pela beleza da bibliotecária. A até então ingênua Regina se entrega a um crescente e selvagem desejo que parece consumi-la mais a cada dia, uma paixão que despertará na jovem sensações jamais imaginadas. 



Atenção: O livro que se encontra resenhado aborda conteúdo adulto aconselhado para maiores de 18 anos.

"É melhor depois pedir perdão do que permissão"

Já faz um tempo que li o livro de Logan Belle, mas vim aqui contar pra vocês a minha opinião sobre o dito cujo.
Quem me conhece sabe que eu sou chegada em um livro hot, não é segredo pra ninguém. Já fazia tempo que queria adquirir A Bibliotecária e acabei comprando em uma promoção. Foi com grande ansiedade que comecei a ler o livro que prometia muito envolvimento, mas não me senti tão envolvida assim.
 O livro é escrito na terceira pessoa e tem a sua narrativa muito bem construída e de fácil compreensão. A leitura é rápida e flui facilmente pelas 281 páginas da obra. Os capítulos são extremamente curtos, o que pode gerar certa estranheza. A edição não deixa a desejar, apesar de não ser luxuosa.

E é sob a sombra do sucesso 50 Tons que encontramos A Bibliotecária. Pra falar a verdade a estória se desenrola sob os holofotes clichês estabelecidos pelo gênero hot, onde virgens indefesas se apaixonam por milionários megalomaníacos e possessivos. 
Regina Finch tem as mesmas inseguranças de virgens com complexo de inferioridade e desbravadoras de grandes cidades que já conhecemos. Seu sonho de trabalhar na Biblioteca Pública de Nova Iorque foi, enfim, concretizado e a nossa mocinha pretende se dedicar ao máximo a carreira de bibliotecária. Até ela conhecer o fotógrafo e benemérito da instituição, o Sebastian Barnes. Numa cena típica de garota desastrada que deixou a tampa da garrafa cair e ele pega perguntando algo do tipo: “Isso pertence a você?”.
O segundo encontro dos pombinhos é, no mínimo, inusitado. A protagonista flagra o garanhão fazendo sexo em uma das salas da biblioteca. Não meu povo, vocês não leram errado. Ele estava transando com uma mulher na BIBLIOTECA, essa fantasia foi nova pra mim também.

"Envergonhada, Regina tentou desviar a vista,mas acabou olhando diretamente no rosto do homem; e, chocada, percebeu que o reconhecia..."

Depois de descobrir que o macho-alfa é um dos manda-chuva da biblioteca Regina se vê atraída por um excitante jogo de sedução, onde ela é a mais nova obsessão do milionário. Estabelecida a atração, Regina tem que lidar com inúmeros desafios implicados pelo seu relacionamento com Sebastian. Valeria à pena colocar o seu emprego em risco? Além disso, o Moreno a apresenta ao excitante, doloroso e obscuro mundo do sadomasoquismo (acho que já vi isso em algum lugar).

"... ordenou ele, como se tivesse certeza de que Regina obedeceria."


O maior problema entre o casal é a falta de confiança e o medo de entrega por parte do Sebastian que, em um primeiro momento, quer que a relação seja puramente sexual devido a atração que sente pela imagem da mocinha estranhamente parecida com a musa pin-up Bettie Page.

"E ela entendeu que estava sozinha."

O Livro é sensual, as cenas picantes são de tirar o fôlego. E apesar de ter sido um livro que eu gostei de ler, senti que não traz nada novo. Ao que me parece, a autora se ateve na zona de conforto comum aos romances de banca e a se aventurou no tema sadomasoquismo adotado outrora pela James.  Teve medo de arriscar e pecou por isso. O romance é bem ambientado, mas as descrições deixam a desejar. A autora basicamente explora estereótipos, talvez por isso ela não tenha tido o cuidado de explorar a imagem dos personagens. Cabe ao leitor procurar uma foto da Bettie Page no Google e construir um Sebastian Barnes a partir de descrições genéricas como: Moreno, alto, bonito e sensual.

"_Por que está brindando às fantasias?_ Perguntou ela tocando a taça na dele.

_Porque são inspiradoras. E libertadoras."


Nota 3/5

Beijos

Néury Queiroz

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Eu não gosto de livros Hots, não faz meu gênero, mas conheço várias pessoas para indicar este c=
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um dos meus gêneros preferidos! Rs!
      Amei sua visita Yasmim, volte sempre!
      Beijo!

      Excluir
  2. A minha opinião é a mesma da Yasmin. Também não faz meu gênero os livros Hots. A capa e o tema são atrativos, mas prefiro indicar o livro à uma amiga que provavelmente irá ler numa sentada ( Ela consumiu a Trilogia 50 tons em menos de um mês).

    --
    Falando em sentada, produzi um texto no R.G inspirada no seu ultimo texto (Amor Clichê). Depois dê um pulinho lá. ]
    =')

    http://rascunhosdeguardanapo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei o seu texto! Chorei em saber que te inspirei!
      Beijo!

      Excluir
  3. Minha amiga leu e disse que é muito podre, tipo, faltou história. AUSHAISHAUISHAUS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não diria que é podre, mas faltou estória sim!
      A autora até que conduz uma boa narrativa, mas peca pela falta de criatividade!
      Beijo Alisson, adoro as suas visitas!

      Excluir
  4. Legal sua resenha.. é sempre bom saber a opinião de outros bloguerios antes de ler um livro. Porém... já vou começar com o pé atrás! ;)
    Bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Marissa,
      Esse livro foi um pouco decepcionante mesmo!
      Beijo!

      Excluir
  5. Oi Querida!
    Adorei sua resenha! To de olho nesse livro já faz um tempinho!
    Adora vc me animou! Pois gosto de livros sensuais! jhahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha!
      Eu também adoro livros do gênero, pena que esse não correspondeu minhas expectativas!
      Beijo!

      Excluir
  6. Olá Lindona, venho lhe convidar para participar do 1° Sorteio no meu blog de um lindo anel em prata. Conto com você princesa!
    Beijos e muito sucesso.
    Acesse: http://www.estiilocarol.com.br/2013/12/1-sorteio-do-blog-anel-de-prata.html


    *Te segui viu flor <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por seguir, vou passar lá no seu blog pra me inscrever no sorteio ;)

      Excluir
  7. Eu tava doida pra ler esse livro, mas não sabia que ele seguia mais ou menos a 'linha' de 50 Tons. Desanimei um pouquinho, tá tendo taaaantos livros sobre sadomasoquismo hoje em dia que fica até chato ler tudo do mesmo. Mas bom, ainda quero ler, só vou deixar um pouquinho mais pra frente, haha

    Beijos
    http://boombacereja.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu meio que enjoei do tema também. Já li muito BDSM, agora eu estou seguindo uma linha mais romântica!

      Excluir
  8. Não posso ler rsrs' Sou muito mais nova que 18 . Não me interesso por livros de conteúdo adulto estou feliz com esses pra minha idade :) Parece ser legal se um dia eu resolver livros do tipo compro e leio mas por enquanto ...


    http://dreamydepernasproar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu realmente não aconselho!
      Que bom que você tem essa consciência, existem ótimos romances mais adequados para o público adolescente!

      Excluir
  9. nunca li este livro mas adoraria...
    gostei muito da sua rezenha já estou seguindo o blog


    http://jesusadoradores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oii.. Mto bacana seu blog...
    Eu, na verdade, nunca me interessei por esse segmento de literatura, mas faz tanto sucesso que, confesso, ando querendo ler algo assim... Me disseram que a Sylvia Day também tem romances bem interessantes...

    Bjo
    www.escritaseleituras.weebly.com

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos